Job 14

O homem, nascido de mulher, é curto de dias, e farto de inquietação; Ele sai como uma flor, e é cortado; foge como a sombra, e não permanece. Contudo sobre este abres teus olhos, e me trazes a juízo contigo. Quem tirará algo puro do imundo? Ninguém. Visto que seus dias já estão determinados, e contigo está o número de seus meses, tu lhe puseste limites, dos quais ele não passará. Desvia-te dele, para que ele tenha repouso; até que, como o empregado, complete seu dia. Porque há ainda alguma esperança para a árvore que, se cortada, ainda se renove, e seus renovos não cessem. Ainda que sua raiz se envelheça na terra, e seu tronco morra no solo, Ao cheiro das águas ela brotará, e dará ramos como uma planta nova. 10 Porém o homem morre, e se abate; depois de expirar, onde ele está? 11 As águas se vão do lago, e o rio se esgota, e se seca. 12 Assim o homem se deita, e não se levanta; até que não haja mais céus, eles não despertarão, nem se erguerão de seu sono. 13 Queria eu me esconder no mundo dos mortos, e me ocultar até que tua ira se afastasse, e me pusesses um limite de tempo, e te lembrasses de mim! 14 Se o homem morrer, voltará a viver? Todos os dias de meu combate esperarei, até que venha minha dispensa. 15 Tu me chamarás, e eu te responderei; e te afeiçoarás à obra de tuas mãos. 16 Pois então tu contarias meus passos, e não ficarias vigiando meu pecado. 17 Minha transgressão estaria selada numa bolsa, e tu encobririas minhas perversidades. 18 E assim como a montanha cai e é destruída, e a rocha muda de seu lugar, 19 E a água desgasta as pedras, e as enxurradas levam o pó da terra, assim também tu fazes perecer a esperança do homem. 20 Sempre prevaleces contra ele, e ele passa; tu mudas o aspecto de seu rosto, e o despedes. 21 Se seus filhos vierem a ter honra, ele não saberá; se forem humilhados, ele não perceberá. 22 Ele apenas sente as dores em sua própria carne, e lamenta por sua própria alma.
Copyright information for PorLivre