Job 15

Então Elifaz, o temanita, respondeu, dizendo: Por acaso o sábio dará como resposta vão conhecimento, e encherá seu ventre de vento oriental? Repreenderá com palavras que nada servem, e com argumentos que de nada aproveitam? Porém tu destróis o temor, e menosprezas a oração diante de Deus. Pois tua perversidade conduz tua boca, e tu escolheste a língua dos astutos. Tua boca te condena, e não eu; e teus lábios dão testemunho contra ti. Por acaso foste tu o primeiro ser humano a nascer? Ou foste gerado antes dos morros? Ouviste tu o segredo de Deus? Reténs tu apenas contigo a sabedoria? O que tu sabes que nós não saibamos? O que tu entendes que não tenhamos entendido? 10 Entre nós também há os que tenham cabelos grisalhos, também há os que são muito mais idosos que teu pai. 11 Por acaso as consolações de Deus te são poucas? As mansas palavras voltadas a ti? 12 Por que o teu coração te arrebata, e por que centelham teus olhos, 13 Para que vires teu espírito contra Deus, e deixes sair tais tais palavras de tua boca? 14 O que é o homem, para que seja puro? E o nascido de mulher, para que seja justo? 15 Eis que Deus não confia em seus santos, nem os céus são puros diante de seus olhos; 16 Quanto menos o homem, abominável e corrupto, que bebe a maldade como água? 17 Escuta-me; eu te mostrarei; eu te contarei o que vi. 18 (O que os sábios contaram, o que não foi encoberto por seus pais, 19 A somente os quais a terra foi dada, e estranho nenhum passou por meio deles): 20 Todos os dias do perverso são sofrimento para si, o número de anos reservados ao opressor. 21 Ruídos de horrores estão em seus ouvidos; até na paz lhe sobrevém o assolador. 22 Ele não crê que voltará da escuridão; ao contrário, a espada o espera. 23 Anda vagueando por comida, onde quer que ela esteja. Ele sabe que o dia das trevas está prestes a acontecer. 24 Angústia e aflição o assombram, e prevalecem contra ele como um rei preparado para a batalha; 25 Porque ele estendeu sua mão contra Deus, e se embraveceu contra o Todo-Poderoso, 26 Corre contra ele com dureza de pescoço, e como seus escudos grossos e levantados. 27 Porque cobriu seu rosto com sua gordura, e engordou as laterais de seu corpo. 28 E habitou em cidades desoladas cidades, em casas desabitadas; que estavam prestes a desmoronar. 29 Ele não enriquecerá, nem seu patrimônio subsistirá, nem suas riquezas se estenderão pela terra. 30 Não escapará das trevas; a chama secará seus ramos, e ao sopro de sua boca desparecerá. 31 Não confie ele na ilusão para ser enganado; pois a sua recompensa será nada. 32 Não sendo ainda seu tempo, ela se cumprirá; e seu ramo não florescerá. 33 Sacudirá suas uvas antes de amadurecerem como a vide, e derramará sua flor como a oliveira. 34 Pois a ajuntamento dos hipócritas será estéril, e fogo consumirá as tendas do suborno. 35 Eles concebem a maldade, e dão à luz a perversidade; e o ventre deles prepara enganos.
Copyright information for PorLivre