Job 21

Porém Jó respondeu, dizendo: Ouvi atentamente minhas palavras, e seja isto vossas consolações. Suportai-me, e eu falarei; e depois de eu ter falado, então zombai. Por acaso eu me queixo de algum ser humano? Porém ainda que assim fosse, por que meu espírito não se angustiaria? Olhai-me, e espantai-vos; e ponde a mão sobre a boca. Pois quando eu me lembro disto, me assombro, e minha carne é tomada de tremor. Por que razão os perversos vivem, envelhecem, e ainda crescem em poder? Seus filhos progridem com eles diante de seus rostos; e seus descendentes diante de seus olhos. Suas casas têm paz, sem temor, e a vara de Deus não está contra eles. 10 Seus touros procriam, e não falham; suas vacas geram filhotes, e não abortam. 11 Suas crianças saem como um rebanho, e seus filhos saem dançando. 12 Levantam a voz ao som de tamboril e de harpa e se alegram ao som de flauta. 13 Em prosperidade gastam seus dias, e em um momento descem ao mundo dos mortos. 14 Assim dizem a Deus: Afasta-te de nós, porque não queremos conhecer teus caminhos. 15 Quem é o Todo-Poderoso, para que o sirvamos? E de que nos aproveitará que oremos a ele? 16 Eis que sua prosperidade não se deve às mãos deles. Longe de mim esteja o conselho dos perversos! 17 Quantas vezes sucede que a lâmpada dos perversos se apaga, e sua perdição vem sobre eles, e Deus em sua ira lhes reparte dores? 18 Eles serão como palha diante do vento, como o restos de palha que o turbilhão arrebata. 19 Vós dizeis: Deus guarda sua violência para seus filhos. Que [Deus] pague ao próprio [perverso], para que o conheça. 20 Seus olhos vejam sua ruína, e beba da ira do Todo-Poderoso. 21 Pois que interesse teria ele em sua casa depois de si, quando o número for cortado o número de seus meses? 22 Poderia alguém ensinar conhecimento a Deus, que julga até os que estão no alto? 23 Alguém morre na sua força plena, estando todo tranquilo e próspero, 24 Seus baldes estando cheios de leite, e o tutano de seus ossos umedecido. 25 Porém outro morre com amargura de alma, nunca tendo experimentado a prosperidade. 26 Juntamente jazem no pó, e os vermes os cobrem. 27 Eis que eu sei vossos pensamentos, e os mais intentos que planejais contra mim. 28 Porque dizeis: Onde está a casa do príncipe?, e: Onde está tenda das moradas dos perversos? 29 Por acaso não perguntastes aos que passam pelo caminho, e não conheceis seus sinais? 30 Que os maus são preservados no dia da destruição, e são livrados no dia das fúrias? 31 Quem lhe denunciará seu caminho em sua face? E quem lhe pagará pelo que ele fez? 32 Finalmente ele é levado à sepultura, e no túmulo fazem vigilância. 33 Os torrões do vale lhe são doces; e todos o seguem; e adiante dele estão inúmeros. 34 Como, pois, me consolais em vão, já que vossas em vossas respostas resta falsidade?
Copyright information for PorLivre