Lamentations 3

Eu sou o homem que viu a aflição pela vara de seu furor. Guiou-me e levou-me a trevas, e não à luz. Com certeza se virou contra mim, revirou sua mão o dia todo. Fez envelhecer minha carne e minha pele, quebrou meus ossos. Edificou contra mim, e cercou-me de fel e de trabalho. Fez-me habitar em lugares escuros, como os que já morrera há muito tempo. Cercou-me por todos lados, e não posso sair; tornou pesados os meus grilhões. Até quando clamo e dou vozes, fechou os ouvidos à minha oração. Cercou meus caminhos com pedras lavradas, retorceu as minhas veredas. 10 Foi para mim como um urso que espia, como um leão escondido. 11 Desviou meus caminhos, e fez-me em pedaços; deixou-me desolado. 12 Armou seu arco, e me pôs como alvo para a flecha. 13 Fez entrar em meus rins as flechas de sua aljava. 14 Servi de escárnio a todo o meu povo, de canção ridícula deles o dia todo. 15 Fartou-me de amarguras, embebedou-me de absinto. 16 Quebrou os meus dentes com cascalho, cobriu-me de cinzas. 17 E afastou minha alma da paz, fez-me esquecer da boa vida. 18 Então eu disse: Pereceram minha força e minha esperança no SENHOR. 19 Lembra-te da minha aflição e do meu sofrimento, do absinto e do fel. 20 Minha alma se lembra, e se abate dentro de mim. 21 Isto guardarei na memória em meu coração, por isso terei esperança: 22 As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque suas misericórdias não têm fim. 23 Novas são a cada manhã; grande é a tua fidelidade. 24 Minha porção é o SENHOR, diz minha alma; portanto nele esperarei. 25 Bom é o SENHOR para os que nele esperam, para alma que o busca. 26 Bom é esperar e ficar tranquilo na salvação do SENHOR. 27 Bom é ao homem levar o jugo em sua juventude. 28 Sente-se só, e fique quieto; pois ele o pôs sobre si. 29 Ponha sua boca no pó; talvez haja esperança. 30 Dê a face ao que o ferir; farte-se de insultos. 31 Pois o Senhor não rejeitará para sempre: 32 Mesmo que cause aflição, ele também se compadecerá segundo a grandeza de suas misericórdias. 33 Pois não é sua vontade afligir nem entristecer os filhos dos homens. 34 Esmagar debaixo de seus pés a todos os prisioneiros da terra, 35 Perverter o direito do homem diante da presença do Altíssimo, 36 Prejudicar ao homem em sua causa: o Senhor não aprova tais coisas. 37 Quem é que pode fazer suceder algo que diz, se o Senhor não tiver mandado? 38 Por acaso da boca do Altíssimo não sai tanto a maldição como a bênção? 39 Por que o homem vivente se queixa da punição de seus próprios pecados? 40 Examinemos nossos caminhos, investiguemos, e nos voltemos ao SENHOR. 41 Levantemos nossos corações e as mãos a Deus nos céus, 42 Dizendo: Nós transgredimos e fomos rebeldes; tu não perdoaste. 43 Cobriste-te de ira, e nos perseguiste; mataste sem teres compaixão. 44 Cobriste-te de nuvens, para que nossa oração não passasse. 45 Tu nos tornaste como escória e rejeito no meio dos povos. 46 Todos os nossos inimigos abriram sua boca contra nós. 47 Medo e cova vieram sobre nós, devastação e destruição. 48 Rios de águas correm de meus olhos, por causa da destruição da filha de meu povo. 49 Meus olhos destilam, e não cessam; não haverá descanso, 50 Até que o SENHOR preste atenção, e veja desde os céus. 51 Meus olhos afligem minha alma, por causa de todas as filhas de minha cidade. 52 Sem motivo meus inimigos me caçam como a um passarinho. 53 Tentaram tirar minha vida na masmorra, e lançaram pedras sobre mim. 54 As águas inundaram sobre minha cabeça; eu disse: É o meu fim. 55 Invoquei o teu nome, SENHOR, desde a cova profunda. 56 Ouviste minha voz: não escondas o teu ouvido ao meu suspiro, ao meu clamor. 57 Tu te achegaste no dia em que te invoquei; disseste: Não temas. 58 Defendeste, Senhor, as causas de minha alma; redimiste minha vida. 59 Viste, SENHOR, a maldade que me fizeram; julga minha causa. 60 Viste toda a vingança deles, todos os seus pensamentos contra mim. 61 Ouvido os seus insultos, ó SENHOR, todos os seus pensamentos contra mim; 62 As coisas ditas pelos que se levantam contra mim, e seu planos contra mim o dia todo. 63 Olha para tudo quanto eles fazem; com canções zombam de mim. 64 Retribui-lhes, SENHOR, conforme a obra de suas mãos. 65 Dá-lhes angústia de coração, tua maldição a eles. 66 Persegue-os com ira, e destrua-os de debaixo dos céus do SENHOR.
Copyright information for PorLivre