Mark 12

E começou a lhes dizer por parábolas: Um homem plantou uma vinha, cercou-a, fundou [nela] um esmagador de uvas, edificou uma torre, e a arrendou a uns lavradores; e partiu-se para fora d[aquela] terra. E chegado o tempo, mandou um servo aos lavradores, para que recebesse dos lavradores do fruto da vinha. Mas eles tomando-o, feriram-no, e mandaram-no vazio. E voltou a mandar-lhes outro servo; e eles. apedrejando-o, feriram-no na cabeça e voltaram a mandá-lo maltratado. E voltou a mandar outro, ao qual mataram, e mandou muitos outros, e a uns feriram, e a outros mataram. Tendo ele pois ainda um, o seu filho amado, mandou-lhes também por último a este, dizendo: Pelo menos terão respeito a meu filho. Mas aqueles lavradores disseram entre si: Este é o herdeiro; vinde, [e] o matemos; então a herança será nossa. E pegando dele, mataram-no, e lançaram-no fora da vinha. Que pois fará o senhor da vinha? Ele virá, destruirá aos lavradores, e dará a vinha a outros. 10 Nem ainda esta escritura tendes lido? A pedra que os edificadores rejeitaram, esta foi feita por cabeça de esquina. 11 Pelo Senhor foi feito isto, e é maravilhoso em nossos olhos. 12 E procuravam prendê-lo, mas temiam a multidão; porque entendiam que dizia aquela parábola referindo-se a eles; e deixando-o, foram embora. 13 E mandaram-lhe alguns dos fariseus e dos herodianos, para que o apanhassem em alguma palavra. 14 E eles, vindo, disseram-lhe: Mestre, sabemos que és homem de verdade, e não te interessa [agradar] a ninguém, porque não olhas para a aparência humana, mas com verdade ensinas o caminho de Deus; é lícito pagar tributo a César, ou não? Devemos pagar, ou não devemos? 15 E ele, entendendo a hipocrisia deles, disse-lhes: Por que me tentais? Trazei-me uma moeda, para que eu [a] veja. 16 E trouxeram. E disse-lhes: De quem é esta imagem, e a inscrição? E eles lhe disseram: De César. 17 E Jesus, respondendo, disse-lhes: Dai pois a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus. E maravilharam-se dele. 18 E vieram a ele os saduceus, que dizem que não há ressurreição, e perguntaram-lhe, dizendo: 19 Mestre, Moisés nos escreveu, que se o irmão de alguém morresse, e deixasse mulher, e não deixasse filhos, que seu irmão tomasse sua mulher, e levantasse semente a seu irmão. 20 Houve pois sete irmãos, e o primeiro tomou mulher, e morrendo, não deixou semente. 21 Tomou-a também o segundo, e morreu; e nem este deixou semente; e o terceiro da mesma maneira. 22 E a tomaram todos os sete, e não deixaram semente. Finalmente, depois de todos, morreu também a mulher. 23 Na ressurreição pois, quando ressuscitarem, de qual destes será a mulher? Porque os sete a tiveram por mulher. 24 E respondendo Jesus, disse-lhes: Não é por isso que vós errais, por não conhecerdes as Escrituras, nem o poder de Deus? 25 Porque quando ressuscitarem dos mortos, nem se casarão, nem se darão em casamento; mas serão como os anjos que estão nos céus. 26 E sobre os mortos que ressuscitarão, não tendes lido no livro de Moisés, como Deus lhe falou com a sarça, dizendo: Eu sou o Deus de Abraão, e o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó? 27 Deus não é Deus de mortos, mas de vivos. Portanto vós errais muito. 28 E vindo a ele um dos escribas, que os ouvira discutir, sabendo que lhes tinha bem respondido, perguntou-lhe: Qual de todos é o primeiro mandamento? 29 E Jesus lhe respondeu: O primeiro mandamento de todos os mandamentos [é]: Ouve Israel, o SENHOR nosso Deus é o único Senhor: 30 Amarás pois ao Senhor teu Deus de todo teu coração, e de toda tua alma, e de todo teu entendimento, e de todas tuas forças; este é o primeiro mandamento. 31 E o segundo, semelhante a este é: Amarás a teu próximo como a ti mesmo; não há outro mandamento maior que estes. 32 E o Escriba lhe disse: Muito bem, Mestre, com verdade disseste, que há um só Deus, e não há outro além dele. 33 E que amá-lo de todo coração, e de todo entendimento, e de toda a alma, e de todas as forças; e amar ao próximo como a si mesmo é mais que todas as ofertas de queima e sacrifícios. 34 E Jesus, vendo que ele tinha respondido sabiamente, disse-lhe: Tu não estás longe do Reino de Deus. E ninguém mais ousava lhe perguntar. 35 E respondendo Jesus, dizia, enquanto ensinava no Templo: Como os escribas dizem que o Cristo é Filho de Davi? 36 Porque o mesmo Davi disse pelo Espírito Santo: Disse o Senhor a meu Senhor, senta-te à minha direita, até que ponha a teus inimigos por suporte de teus pés. 37 Pois se Davi mesmo o chama seu Senhor, como, pois, é seu filho? E a grande multidão o ouvia de boa vontade. 38 E dizia-lhes em sua doutrina: Tomai cuidado com os escribas, que gostam de andar com roupas compridas, [amam] as saudações nas praças; 39 E as primeiras cadeiras nas sinagogas, e os primeiros assentos nas ceias. 40 Que comem as casas das viúvas, e isso com pretexto de longa oração. Estes receberão mais grave condenação. 41 E estando Jesus sentado de frente à arca do tesouro, observava como a multidão lançava dinheiro na arca do tesouro; e muitos ricos lançavam muito. 42 E vindo uma pobre viúva, lançou dois leptos, que são duas pequenas moedas. 43 E Jesus, chamando a si seus discípulos, disse-lhes: Em verdade vos digo que esta pobre viúva lançou mais que todos os que lançaram na arca do tesouro; 44 Porque todos lançaram nela daquilo que lhes sobra; mas esta de sua pobreza lançou nela tudo o que tinha, todo seu sustento.
Copyright information for PorLivre