Psalms 104

Louva, alma minha, ao SENHOR; ó SENHOR meu Deus, tu és grandioso; de majestade e de glória estás vestido. Tu estás coberto de luz, como que uma roupa; tu estende os céus como cortinas. Ele, que fixou seus cômodos sobre as águas; que faz das nuvens sua carruagem; que se move sobre as asas do vento. Que faz seus anjos ventos, e seus servos fogo flamejante. Ele fundou a terra sobre suas bases; ela jamais se abalará. Com o abismo, como um vestido, tu a cobriste; sobre os montes estavam as águas. Elas fugiram de tua repreensão; pela voz de teu trovão elas se recolheram apressadamente. Os montes subiram e os vales desceram ao lugar que tu lhes tinha fundado. Tu lhes puseste um limite, que não ultrapassarão; não voltarão mais a cobrir a terra. 10 Ele envia fontes aos vales, para que corram por entre os montes. 11 Elas dão de beber a todos os animais do campo; os asnos selvagens matam a sede com elas. 12 Junto a elas habitam as aves dos céus, que dão sua voz dentre os ramos. 13 Ele rega os montes desde seus cômodos; a terra se farta do fruto de tuas obras. 14 Ele faz brotar a erva para os animais, e as plantas para o trabalho do homem, fazendo da terra produzir o pão, 15 E o vinho, que alegra o coração do homem, e faz o rosto brilhar o rosto com o azeite; com o pão, que fortalece o coração do homem. 16 As árvores do SENHOR são fartamente nutridas, os cedros do Líbano, que ele plantou. 17 Onde as aves fazem ninhos, e os pinheiros são as casas para as cegonhas. 18 Os altos montes são para as cabras selvagens; as rochas, refúgio para os coelhos. 19 Ele fez a lua para marcar os tempos, e o sol sobre seu poente. 20 Ele dá ordens à escuridão, e faz haver noite, quando saem todos os animais do mato. 21 Os filhos dos leões, rugindo pela presa, e para buscar de Deus sua comida. 22 Quando o sol volta a brilhar, logo se recolhem, e vão se deitar em suas tocas. 23 Então o homem sai para seu trabalho e sua obra até o entardecer. 24 Como são muitas as suas obras, SENHOR! Tu fizeste todas com sabedoria; a terra está cheia de teus bens. 25 Este grande e vasto mar, nele há inúmeros seres, animais pequenos e grandes. 26 Por ali andam os navios e o Leviatã que formastes, para que te alegrasses nele. 27 Todos eles aguardam por ti, que lhes dês seu alimento a seu tempo devido. 28 O que tu dás, eles recolhem; tu abres tua mão, e eles se fartam de coisas boas. 29 Quando tu escondes teu rosto, eles ficam perturbados; quando tu tiras o fôlego deles, logo eles morrem, e voltam ao seu pó. 30 Tu envias o teu fôlego, e logo são criados; e assim tu renovas a face da terra. 31 A glória do SENHOR será para sempre; alegre-se o SENHOR em suas obras. 32 Quando ele olha para a terra, logo ela treme; quando ele toca nos montes, eles soltam fumaça. 33 Cantarei ao SENHOR em toda a minha vida; tocarei música ao meu Deus enquanto eu existir. 34 Meus pensamentos lhe serão agradáveis; eu me alegrarei no SENHOR. 35 Os pecadores serão consumidos da terra, e os maus não existirão mais. Bendizei, ó alma minha, ao SENHOR! Aleluia!
Copyright information for PorLivre