Psalms 109

Salmo de Davi, para o regente:

Ó Deus a quem eu louvo, não fiques calado. Porque a boca do perverso, e a boca enganadora já se abriram contra mim; falaram de mim com língua falsa. E me cercaram com palavras de ódio; e lutaram contra mim sem motivo. Fizeram-se contra mim por causa de meu amor; porém eu me mantenho em oração. Retribuíram o bem com o mal, e o meu amor com ódio. Põe algum perverso contra ele, e que haja um acusador à sua direita. Quando for julgado, que saia condenado; e que a oração dele seja considerada como pecado. Sejam os dias dele poucos, e que outro tome sua atividade. Sejam seus filhos órfãos, e sua mulher seja viúva. 10 E que seus filhos andem sem rumo, e mendiguem; e busquem para si longe de suas ruínas. 11 Que o credor tome tudo o que ele tem, e estranhos saqueiem seu trabalho. 12 Haja ninguém que tenha piedade dele, e haja ninguém que se compadeça de seus órfãos. 13 Sejam seus descendentes cortados de vez; e que o nome deles seja apagado da geração seguinte. 14 Que a perversidade de seus pais seja lembrada pelo SENHOR, e que o pecado de sua mãe não seja apagado. 15 Porém que tais coisas estejam sempre perante o SENHOR, e corte-se a lembrança deles da terra. 16 Porque ele não se lembrou de fazer o bem; ao invés disso, perseguiu ao homem humilde e necessitado, e ao de coração quebrado, para o matar. 17 Já que ele amou a maldição, então que ela lhe sobrevenha; e já que ele não quis a bênção, que esta se afaste dele. 18 E ele seja revestido de maldição, como se lhe fosse sua roupa, como água dentro do seu corpo, e como óleo em seus ossos. 19 Que ela seja como uma roupa com que ele se cubra, e como cinto com que ele sempre põe ao seu redor. 20 Isto seja o pagamento do SENHOR para os meus adversários, e para os que falam mal contra minha alma. 21 Porém tu, Senhor DEUS, me trata bem por causa do teu nome; por ser boa a tua misericórdia, livra-me; 22 Porque estou aflito e necessitado; e meu coração está ferido dentro de mim. 23 Eu vou como a sombra, que declina; estou sendo sacudido como um gafanhoto. 24 Meus joelhos estão fracos de tanto jejuar; minha carne está magra, sem gordura alguma. 25 E eu por eles sou humilhado; quando me veem, sacodem suas cabeças. 26 Socorre-me, SENHOR Deus meu; salva-me conforme a tua bondade; 27 Para que saibam que esta é a tua mão; e que assim tu a fizeste. 28 Maldigam eles, mas bendize tu; levantem-se eles, mas sejam envergonhados; e o teu servo se alegre. 29 Que meus adversários se vistam de vergonha, e cubram-se com sua própria humilhação, como se fosse uma capa. 30 Agradecerei grandemente ao SENHOR com minha boca, e no meio de muitos eu o louvarei; 31 Porque ele se põe à direita do necessitado, para o livrar daqueles que atacam a sua alma.
Copyright information for PorLivre