Psalms 31

Salmo de Davi, para o regente:

Eu confio em ti, SENHOR; não me deixes envergonhado para sempre; livra-me por tua justiça. Inclina a mim os teus ouvidos, faze-me escapar depressa do perigo; sê tu por minha rocha firme, por casa fortíssima, para me salvar. Porque tu és minha rocha e minha fortaleza; guia-me e conduz-me por causa do teu nome. Tira-me da rede que me prepararam em segredo, pois tu és minha força. Em tuas mãos eu confio meu espírito; tu me resgataste, SENHOR, Deus da verdade. Odeio os que dedicam sua atenção a coisas vãs e enganosas; porém eu confio no SENHOR. Em tua bondade eu me alegrarei e ficarei cheio de alegria, porque tu viste minha situação miserável; tu reconheceste as angústias de minha alma. E tu não me entregastes nas mãos do meu inimigo; tu puseste meus pés num lugar amplo. Tem misericórdia de mim, SENHOR, porque eu estou angustiado; meus olhos, minha alma e meu ventre foram consumidos pelo sofrimento. 10 Porque minha vida foi destruída pela aflição, e meus anos pelos suspiros; minha força descaiu por minha maldade; e meus ossos se enfraqueceram. 11 Por causa de todos os meus adversários eu fui humilhado até entre os meus próximos; e fui feito horrível entre os meus conhecidos; os que me veem na rua fogem de mim. 12 No coração deles eu fui esquecido, como se estivesse morto; me tornei como um vaso destruído. 13 Porque ouvi a murmuração de muitos, temor ao redor; juntamente tramam contra mim, planejam como matar minha alma. 14 Mas eu confio em ti, SENHOR, eu te chamo de meu Deus. 15 Meus tempos estão em tuas mãos; livra-me da mão dos meus inimigos e daqueles que me perseguem. 16 Faz brilhar o teu rosto sobre teu servo; salva-me por tua bondade. 17 SENHOR, não me deixes envergonhado, pois eu clamo a ti; que os perversos se envergonhem, calem-se eles no mundo dos mortos. 18 Emudeçam os lábios mentirosos, que falam coisas duras contra o justo, com arrogância e desprezo. 19 Como é grade a tua bondade, que guardaste para aqueles que te temem! Tu trabalhaste para os que confiam em ti, na presença dos filhos dos homens. 20 No esconderijo de tua presença tu os escondes das arrogâncias dos homens; em tua tenda tu os encobres da rivalidade das línguas. 21 Bendito seja o SENHOR, pois ele fez maravilhosa sua bondade para comigo, como uma cidade segura. 22 Eu dizia em minha aflição: Estou cortado de diante de teus olhos. Porém tu ouviste a voz de minhas súplicas quando clamei a ti. 23 Amai ao SENHOR, todos vós santos dele; o SENHOR guarda aos fiéis, e retribui abundantemente ao que usa de arrogância. 24 Sede fortes, e ele fortalecerá vosso coração, todos vós que esperais no SENHOR.
Copyright information for PorLivre