Psalms 88

Cântico e Salmo dos filhos de Coré, para o regente, conforme “Maalate Leanote”. Instrução feita por Hemã, o Ezraíta:

Ó SENHOR Deus de minha salvação, dia e noite clamo diante de ti. Que minha oração chegue à tua presença; inclina os teus ouvidos ao meu clamor. Porque minha alma está cheia de aflições, e minha vida está quase no mundo dos mortos. Já estou contado entre os que descem à cova; tornei-me um homem sem forças. Abandonado entre os mortos, como os feridos de morte que jazem na sepultura, aos quais tu já não te lembra mais, e já estão cortados para fora do poder de tua mão. Puseste-me na cova mais profunda, nas trevas e nas profundezas. O teu furor pesa sobre mim, e me oprimiste com todas as tuas ondas. (Selá) Afastaste de mim os meus conhecidos, fizeste-me abominável para com eles; estou preso, e não posso sair. Meus olhos estão fracos por causa da opressão; clamo a ti, SENHOR, o dia todo; a ti estendo minhas mãos. 10 Farás tu milagres aos mortos? Ou mortos se levantarão, e louvarão a ti? (Selá) 11 Tua bondade será contada na sepultura? Tua fidelidade na perdição? 12 Serão conhecidas tuas maravilhas nas trevas? E tua justiça na terra do esquecimento? 13 Porém eu, SENHOR, clamo a ti; e minha oração vem ao teu encontro de madrugada. 14 Por que tu, SENHOR, rejeitas minha alma, e escondes tua face de mim? 15 Tenho sido afligido e estou perto da morte desde a minha juventude; tenho sofrido teus temores, e estou desesperado. 16 Os ardores de tua ira têm passado por mim; teus terrores me destroem. 17 Rodeiam-me como águas o dia todo; cercam-me juntos. 18 Afastaste de mim meu amigo e meu companheiro; meus conhecidos estão em trevas.
Copyright information for PorLivre